O FAXINEIRO QUE VIROU DIRETOR

Seleção brasileira, chuvas torrenciais, epidemia de dengue, excomunhão de médicos, a volta de Ronaldo o ex. fenômeno aos gramados, crise econômica e a posse de Obama, mas nada que chegassem aos pés da CRISE DOS PODERES no Brasil. Primeiro foi o “Castelo”, depois notas frias para comprovar o pagamento de despesas no congresso, em seguida veio os SUPERSALARIOS DO TCU, telefone do congresso que foi passear no México, amigos de senador utilizando passagens do Senado Federal, as mesmas passagens que deveriam servir apenas aos deputados e senadores e que também foi parar em AGENCIAS DE TURISMO, engordando assim os cofres de seus proprietários, também temos o TRT que na teoria deveria prezar pela aplicação das leis referente ao trabalhador e o patrão, mas na pratica rasga o seu próprio regimento.

E o Brasil como vai? A crise econômica chegou? É só uma marola? E as eleições de 2010, quem serão os candidatos? A campanha já começou? Mas na lei ela só pode começar em junho-julho do ano que vem.

 

Há já estava me esquecendo dos 180 DIRETOS DO SENADO, lá nos temos Diretor de Garagem, Diretor para a ordem do dia e mais uns 178 diretores apenas. Em Minas Gerais o nepotismo esta dentro do JUDICIARIO, lá nos tempos Dietores que estão emprestados por prefeituras, na qual um deles foi aprovado para faxineiro ganhando pouco mais de R$ 400.00 e foi chamado para trabalhar no TRT cujo tem algum parente para ser DIRETOR, ganhando agora pouco mais de R$ 9.000,00 (NOVE MIL REAIS).

 

Isso e o Brasil

Um abraço,

Anúncios