Mostra Hip Hop em movimento é destaque em festival

Com o objetivo de democratizar a cultura e contemplar as mais diversas expressões da dança, a quarta edição do Festival Internacional VIVADANÇA traz o Hip Hop para os palcos do Teatro Vila Velha através da Mostra Hip Hop em Movimento – Homenagem a Preto Ghóez, que acontece nos dias 3 e 4 de abril. Devido ao sucesso das apresentações em 2009, neste ano um fim de semana inteiro será dedicado ao movimento, com programação totalmente gratuita.

Estão na pauta da mostra oficinas de break dance, grafitti e DJ, shows, mesa-redonda e feira, além da III Batalha de Break – Evolução Hip Hop. A disputa de break oferecerá para os três primeiros lugares prêmios nos valores de R$ 2.000,00, R$ 1.500,00, e R$ 1.000,00, além de medalhas e troféus para os vencedores. As duplas que se apresentarem serão julgadas por David Saide (EUA), Tijolim (Ceará) e Nino (Pernambuco), nomes importantes do Hip Hop internacional e nacional que marcarão presença no Festival deste ano.

Lançamento de livro e edital
A mesa-redonda As Múltiplas Visões de um Revolucionário – Preto Ghoéz discutirá a importância do ativista social, falecido em 2004. Como convidados, virão Miriam Bezerra, viúva de Ghoéz e o secretário de Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Américo Córdula, que vai lançar em Salvador o 1º Edital Prêmio Cultura Hip Hop 2010 – Edição Preto Ghóez. Além deles, vêm Lamartine Silva, membro fundador do Clã Nordestino e do Movimento Hip Hop Organizado Brasileiro (MHHOB) e Adunias da Luz, jornalista do Estação HipHop e ativista social.

Na mesma ocasião, Miriam lança o livro A sociedade do código de barras – O mundo dos mesmos, de autoria de Ghoéz. A primeira e última obra do ativista conta a história de Marvic, que luta para livrar seu povo das armadilhas do sistema. O livro utiliza uma linguagem crítica e objetiva, na qual o autor elucida os símbolos e conceitos que ainda manipulam a sociedade contemporânea. Ghóez pretendia escrever mais dois livros sobre o tema e formar uma trilogia, mas faleceu antes de concluir os outros dois volumes.

A programação ainda traz dois grupos femininos de Hip Hop para a noite de sábado: a atração internacional Mujer Urbana, coletivo feminino com apresentação de mesmo nome composto por artistas espanholas e as baianas da Tropa Sagaz, que farão a abertura da noite. Mujer Urbana apresenta um mix de manifestações do Hip Hop como a dança break, as artes visuais (grafitti e street art) e a música (soul e Hip Hop). O grupo é formado pelas cantoras Arianna Puello e Ikah, por Oiana DJ e pelas dançarinas de break Nadine e Ther. A vinda do grupo se dá graças à parceria entre o Festival, o Instituto Cervantes e a AECID (Agência de Cooperación Internacional para el Desarollo). Já a Tropa Sagaz, formado pelas cantoras e letristas Sílvia Santana, Ayran Reis e Eliana Santos, mostra um trabalho autoral inspirado em grandes nomes do cenário do rap nacional e internacional.

Mais informações:
Dj Branco (71) 9151-0631
Pedro Araújo (71) 8837-5038
hiphopemmovimento2010@gmail.com

Anúncios

AGU pede à Justiça que intime Curió a apresentar documentos sobre Guerrilha do Araguaia

A Procuradoria Regional da União da 1ª Região protocolou ontem (2) na 1ª Vara Federal de Brasília um pedido de intimação de Sebastião Curió Rodrigues de Moura, o major Curió.

De acordo com a Advocacia-Geral da União (AGU), a petição informa que Curió poderia ter documentos relativos à Guerrilha do Araguaia e necessários para o cumprimento da sentença que determina a localização dos restos mortais dos participantes do movimento.

Em reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo no último dia 21, o oficial revelou documentos de seu arquivo pessoal sobre a Guerrilha do Araguaia que falam da execução de 41 guerrilheiros presos por militares na região.