CUFA promove Viradão Esportivo

marca_viradao_esportivo

 

Com objetivo de incentivar a prática de esportes aliada ao exercício da cidadania, a Central Única das Favelas (CUFA) promoverá em 07 de novembro, das 09 às 18 horas, em diversas cidades brasileiras, o Viradão Esportivo. O evento, que tem como tema “Família”, busca ressaltar a importância dessa instituição na construção dos valores do indivíduo. Áreas carentes, geralmente excluídas dos calendários de eventos, terão destaque especial no projeto, seguindo a proposta de utilização do esporte como ferramenta de inserção e integração social.
O Viradão Esportivo apresentará uma grande variedade de atividades e eventos esportivos, dos clássicos aos atípicos. As disputas acontecerão em associações, clubes, vilas olímpicas, escolas, forças armadas, universidades, presídios, federações, confederações, dentre outras organizações parceiras do projeto. Qualquer iniciativa/modalidade esportiva, cujos representantes manifestarem interesse em participar, será incorporada à programação oficial do evento. Representantes de instituições, clubes, escolas e todos os  interessados podem se cadastrar no site www.viradaoesportivo.com.br.

A cerimônia nacional de abertura acontecerá às 10 horas do dia 7 de novembro, no Ginásio Miécimo da Silva, em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro, onde estarão presentes os dirigentes da CUFA, parceiros do projeto, esportistas, agentes políticos e o público em geral. O encerramento do evento ficará a cargo de cada cidade. No Rio de Janeiro, haverá a participação de nadadores no Piscinão de Ramos, localizado na Zona Norte, onde acontecerá a “Travessia do Piscinão”, seguida de um show de encerramento do Viradão Esportivo 2009.

Anúncios

Hélio Costa (PMDB) aparece como o favorito ao governo de Minas Gerais


O peemedebista lidera em todos os cenários apresentados

Há um ano e sete meses das eleições para governador de Minas Gerais, o atual ministro das Telecomunicações, Hélio Costa (PMDB) aparece como o favorito na disputa, revela pesquisa do Datafolha. O peemedebista atinge percentuais que variam de 37% a 43%.

Foram ouvidas 1073 pessoas com 16 anos ou mais, entre os dias 16 a 19 de março de 2009, em 42 municípios no estado de Minas Gerais. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

O Datafolha apresentou quatro cenários aos entrevistados. No primeiro cenário, Hélio Costa está com 41% das intenções de voto. Em segundo lugar, aparece Patrus Ananias (PT), com 11%. Antonio Anastasia (PSDB) tem 5% e Maria da Consolação Rocha (PSOL), 4%. Votos brancos e nulos totalizam 22%, e 17% se declaram indecisos.

Numa segunda situação, com Fernando Pimentel como candidato do PT, Hélio Costa lidera com 37%,
Fernando Pimentel aparece em segundo com 24% e Antonio Anastasia e Maria da Consolação Rocha têm 4% e 3%, respectivamente. Nesse caso, votariam em branco ou anulariam o voto, 17%. Já 14% estão indecisos.

No terceiro cenário, onde se exclui a candidatura do PSDB, mais uma vez Hélio Costa está em primeiro, com 43% das intenções de voto. Patrus Ananias tem 13% e Maria da Consolação Rocha está com 5%. Votos brancos ou nulos somam 23% e 16% se declaram indecisos.

Na última situação apresentada, em que além da exclusão da candidatura do PSDB, Fernando Pimentel figura como candidato do PT, Hélio Costa está com 40%, Fernando Pimentel tem 25% e Maria da Consolação Rocha, 4%. Anulariam seu voto ou votariam em branco, 17% dos entrevistados, enquanto indecisos somam 15%.

Em todos os cenários, Hélio Costa destaca-se principalmente entre os entrevistados na faixa etária de 35 a 44 anos (percentuais variam de 47% a 54%), e em pelo menos dois cenários, tem bom desempenho também entre os que residem no interior do estado. Nesses mesmos cenários, Fernando Pimentel tem destaque entre os residentes da capital mineira (percentuais de 50% e 53%).

Na intenção de voto espontânea, aquela onde não são apresentados os nomes dos candidatos, Aécio Neves é citado por 17% da população mineira, seguido de Fernando Pimentel (5%), Hélio Costa (2%) e Antonio Anastasia (1%). Patrus Ananias e Maria da Consolação Rocha foram citados mas não atingiram 1%. Citaram outros nomes, 5%. Votos brancos e nulos totalizam 2%, e 68% não souberam dizer em quem votariam.