30 dias de Governo Elisa Costa

Após a grande euforia da vitoria, e os percalsos da formação do governo, a prefeita Elisa Costa completa seus primeiros 30 dias de governo. Inicio este muito agitado, como a muito não se via. Enchetes, epidemia de Dengue, calamidade na saúde, e principalmente muita expectativa por parte da população. Podemos dizer que foi um inicio bom com posisões fortes como o fim da taxa de lixo, nas últimas horas o estado de calamidade declarado na saúde, com um possivel fechamento do hospital municipal.

Vamos ver como serão os proxímos 30 dias.

 

um abraço

Valadares em alerta. Ainda pode chuver nos proximos dias

Dia 11 – Domingo

No Leste e Nordeste do Estado, o tempo ainda ficará instável e com possibilidade de pancadas de chuva.

Na região Oeste, Sul, Triângulo e Zona da Mata, o calor deve favorece a ocorrência de chuvas isoladas a tarde.

Nas regiões regiões mineiras, o tempo ficará ensolarado, mas a tarde surgirão algumas nuvens. São pequenas as chances de chuva significativa.

 

 

Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, céu ficará parcialmente nublado com possibilidade de chuva isolada a tarde. As temperaturas deverão variar entre 20ºC, na madrugada a 32ºC, no período da tarde. 

10 dias de novo Governo

Após 10 dias de novo governo as expectativas sobre os rumos do governo Elisa Costa continua a pelno vapor. Toda transição é dificil, pegando um prefeitura vindo da oposição se torna mais dificil ainda.

Penso eu que deve ainda demorar um pouco para o governo da Elisa mostrar de fato para o que veio, pois até tomar o pé da cituação, resolver os problemas emergenciais como os da chuva, e principalmente construir o seu propio orçamento, pois durante todo o ano de 2009 ela governará com o orçamento do governo Mourão. Ou seja na pratica o novo governo tará pouco menos de 03 anos para contruir uma outra valadares.

 

Um grande abraço,

Temporada de chuva já resultou em 22 mortos e milhares de desabrigados em Minas

O último balanço das chuvas registradas desde setembro do ano passado em Minas Gerais, divulgado hoje (1º) pela Defesa Civil estadual, mostra que a força das águas provocou a morte de 22 pessoas, já contabilizadas as três registradas em Belo Horizonte nesta madrugada.

As vítimas, em sua maioria, morreram com o desmoronamento de residências localizadas em área de risco ou arrastadas pelas enxurradas. O levantamento também indica a existência de 5.995 pessoas desabrigadas e 56.668 desalojadas em todo o estado. Mais de 20 mil casas foram danificadas e e cerca de 50 pontes comprometidas.

Pelo menos 55 municípios mineiros decretaram situação de emergência devido às fortes chuvas e outros 39 comunicaram ocorrências.

Segundo informações da Defesa Civil, a tempestade ocorrida na virada do ano na capital mineira provocou a inundação de bairros na regiões Oeste e do Barreiro. Além das mortes confirmadas de pessoas arrastadas pela enxurrada, a estimativa é de que 50 residências e 50 veículos tenham sido danificados ou destruídos na avenida Tereza Cristina. Foram registrados deslizamentos de encostas, desabamentos de paredes e muros de contenção.

Um grupo de resposta às situações críticas instituído pela Prefeitura de Belo Horizonte para monitorar áreas de risco trabalha para contabilizar os prejuízos e recuperar a região afetada.