CONJUVE em Pauta com o Presidente Lula

No último dia 08 de abril, em Brasília, aconteceu a 4ª Reunião Extraordinária da Conferência Nacional da Juventude, o Conjuve. No evento, estiveram presentes representantes da União Brasileira de Estudantes (UBES), e da União Nacional dos Estudantes (UNE).


Na ocasião, os representantes das entidades e os novos membros do conselho do Conjuve foram recebidos pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva em seu gabinete. Eles apresentaram ao presidente um documento que formaliza um pedido de empenho na aprovação da PEC da Juventude, do Estatuto da Juventude, bem como a convocação de uma nova reunião, ainda para este ano, da 2ª Conferência Nacional de Juventude.

Para Yann Evanovick, presidente da UBES, a reunião com o presidente Lula poderá ser de grande ajuda na aprovação da PC. “Lula é um governante que se preocupa, e muito, com o jovem brasileiro. Segundo pesquisas, ele tem 80% de aprovação entre o povo brasileiro. Isso pode contribuir como ferramenta de apelo para a aprovação da PEC”, afirmou Yann.

Ele ainda comenta sobre algumas falhas na constituição brasileira, em especial, a inexistência da palavra juventude. “Um dos principais pontos discutidos na PEC da juventude é a inclusão do conceito de ‘juventude’ em nossa constituição. Isso facilitará a distribuição de verbas para benfeitorias aos jovens brasileiros”.

Saiba mais sobre a PEC

Depois de ser aprovada na Câmara, a PEC encontra-se em tramitação no Senado Federal e deverá entrar na pauta de votação a qualquer momento. A Proposta é uma antiga reivindicação dos movimentos juvenis, de vários outros setores da sociedade civil e do Conselho Nacional de Juventude, além de ter sido apontada como uma das prioridades da 1ª Conferência Nacional de Juventude, realizada em abril de 2008. A PEC regulamenta a proteção dos direitos econômicos, sociais e culturais da juventude brasileira, inserindo nominalmente o segmento no texto constitucional. Com sua aprovação, a palavra “jovem” será finalmente integrada ao capítulo VII da Constituição Federal, que trata dos Direitos e Garantias Fundamentais, a exemplo do que já ocorre com as crianças, adolescentes e idosos.

O texto da PEC indica ainda a necessidade de aprovação do Plano Nacional de Juventude (PL 4530/2004), que orienta o país para um conjunto de metas sobre os direitos dos jovens que deverão ser cumpridas nos próximos dez anos pela União, em parceria com estados, municípios e organizações juvenis, envolvendo ações das mais diversas áreas, como cultura, saúde, esporte, cidadania, trabalho, inclusão digital e educação, entre outros.

Anúncios

Seminario do Orçamento Participativo Jovem no PEP-SENAC


ARTIGO – LIÇÕES DE UM TIME DE GUERREIROS

Por Gregorio Ventura

Nenhum de nós é tão inteligente quanto todos nós juntos. Warren Bennis Autor Norte-Americano

O mundo corporativo tem a aprender com o mundo esportivo. Recentemente tenho acompanhado os jogos do time de vôlei do Montes Claros que, em sua primeira liga, acaba de chegar à semifinal do campeonato. Os jogos do time batem recordes de público. Uma autêntica sintonia time e torcida. Esta apelidou a equipe de times de guerreiros. Para vencer não basta somente talento é preciso aprender a praticar jogo de equipe, esse é o grande ensinamento de um grande time.

Em muitas organizações as pessoas estão como grupo e não como time. O grupo não tem propósito comum e as pessoas não sabem o real sentido de fazerem parte daquela empresa. Um autêntico time tem senso de unidade, propósito e metas comuns e uma missão clara e vivenciada em todas as suas ações e por todos os integrantes da organização. Frequentemente a inveja e a vaidade levam os grupos a terem comportamentos que prejudicam os resultados e o brilho dos integrantes pode ser apagado por membros que acreditam que somente apagando o brilho do outro e que vão ter o seu próprio brilho. O apoio da torcida ao time do Montes Claros tem mostrado o quanto é importante jogar junto o tempo inteiro, assim, as organizações que se destacam são aquelas em que as pessoas participam, utilizando seus diversos talentos para contribuir para se atingir os resultados. Participar, e não omitir, é a palavra chave de times vitoriosos.

O que impressiona neste time de vôlei, comandado pela liderança do técnico Talmo de Oliveira, é sua capacidade de reverter um placar nas situações mais difíceis. O resultado é focado até o último instante, este é o sentido do time de guerreiros. O time não tem ainda uma grande estrela da seleção brasileira, mas tem um conjunto equilibrado em que todos participam e quando um jogador não está bem o outro entra e oferece sua contribuição no momento certo. Um time apoiado pelo estilo coach de ser do seu treinador que sabe tirar o máximo do potencial de cada integrante, que delega e lidera junto com seus demais líderes. A capacidade de focar o resultado, lidando com as pressões e reorganizando o planejamento, quando necessário, conduz um time à superação. Não importa o quão distante está a meta a ser atingida, mas sim o quão dispostas as pessoas estão para atingi-la. O papel do líder é deixar seu time focado no resultado, sem sucumbir diante das dificuldades, sabendo extrair o melhor de cada integrante.

As organizações necessitam de pessoas guerreiras, de líderes pró-ativos e que cresçam baseados no valor e no potencial da sua equipe. Muitas organizações reclamam de seus resultados, mas seus líderes continuam a não inspirar o melhor das pessoas e a não valorizar como exemplo o senso de propósito comum. A empresa do novo século e que vai perpetuar será aquela que tiver um time de guerreiros, um líder que aja como coach e seja inspirador da transformação positiva das pessoas. E na sua organização? Existe um grupo ou um time de guerreiros?