Será que vai…

Na reta final da campanha pela presidência da Câmara, os candidatos Ciro Nogueira (PP-PI), Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Osmar Serraglio (PMDB-PR) mantêm as esperanças de levar a disputa para o segundo turno contra Michel Temer (PMDB-SP), que conta com apoio formal de 14 partidos e calcula ter 340 dos 513 votos da Casa. Para vencer em primeiro turno, são necessários 257 votos.

Ciro Nogueira, que passa o dia na Câmara ao telefone com os deputados-eleitores, diz-se confiante no segundo turno e, no momento, imagina ter entre 180 e 200 votos. Já Aldo Rebelo, que também está na Câmara em reuniões, nega-se a prever número de votos, mas afirma estar trabalhando pela disputa exclusiva com Temer.

Serraglio foi o único que optou por fazer campanha de casa, fazendo apenas uma rápida visita ao Congresso. O peemedebista avulso diz ser difícil medir o tamanho de sua base de apoio, já que o “rolo compressor” da candidatura oficial de Temer impediria manifestações explícitas. Ele disse, entretanto, acreditar na ida ao segundo turno:

– Porque se for para o segundo turno, eu acredito. Todo mundo gosta do meu programa, elogia como eu fiz. Agora como fica se o Ciro tem um partido, o Aldo tem um partido e eu tenho um rolo compressor? Ninguém se identifica. O meu pessoal é o pessoal da catacumba.

Anúncios